Alerta VERMELHO aos estudantes do Ensino Médio (Parte V)

AlertaVermelhoAosEstudantesDeEnsinoMedio5

Um pouco sobre o feminismo

O feminismo é um movimento recente que surgiu nos anos 60, uma luta até bem fundamentada no seu início e bastante necessária. As mulheres lutavam por direito a votos, busca por oportunidades de trabalho e coisas desse gênero. Lutas legitimas em uma sociedade quase que totalitariamente patriarcal. Porém esse movimento não parou com a aquisição dos direitos pleiteados. Ela virou uma indústria financiada que defende os interesses de esquerda e pouco luta pelos direitos das mulheres. Hoje a luta desse grupo é em prol dos interesses de quem financia.

Hoje em dia o feminismo virou “femismo”, o oposto de machismo, sua luta é voltada mais em se opor aos homens do que a busca de igualdade. Elas querem se sobrepor, querem ser melhores do que os homens, como se isso fosse uma competição. Talvez o que elas estejam buscando seja uma vingança fria, desmedida e inconsequente.

Em geral as radicais feministas lutam por igualdade de salários no mercado de trabalho, porém poucas ativistas trabalham. A maioria delas vive pela “causa”, pois tem seu sustento assegurado por organizações interessadas em aliados para suas lutas.

Uma das indústrias que financia movimentos feministas no mundo todo é a famigerada indústria do aborto. Sobre o pretexto de defesa dos direito da mulher optar em ter ou não o filho, as feministas levantam uma bandeira pró-aborto, tentando a legalização do mesmo em países que ainda não o aceitam, como o caso do Brasil. Porém o que deve ser entendido é: Não quer ter filhos? Se previna, ao invés de “remediar”. Buscando “direitos”, as feministas estão infringindo o direito dos outros, até mesmo de nascer, lembrando que estão tirando direitos de mulheres, uma vez que cerca de 50% dos fetos poderiam ser mulheres.

Em observância disso gostaria de levantar algumas outras questões. Apesar da desigualdade que existe entre homens em mulheres, os homens recebem algumas imputações um tanto quanto desfavoráveis. Observemos a guerra, é uma das maiores atrocidades da humanidade, e quem participa ativamente delas? Os homens, pois as mulheres não são obrigadas ao alistamento compulsório como é o caso masculino. Nessa hora não consigo ouvir nenhum coro feminista por: “Queremos ir para guerra”. Outra situação que vale a pena levantar é a questão da aposentadoria. As mulheres necessitam de um numero menor de anos para aposentar, e segundo as estimativas, elas vivem mais. Em observância disso às mulheres contribuem menos, e desfrutam mais dos benefícios. Novamente não consigo ouvir o coro feminista lutando por igualdade.

Várias outras situações poderiam ser levantadas aqui, mas acredito que não carece, para não ser exaustivo.

Portanto, você, mulher cristã, não entre nesse emaranhado feminista que luta por privilégios e tem sua causa vendida. Antes analise a palavra de Deus e observe o que ela trata como papel da mulher nesse mundo, quais seus direitos e deveres.

Ao contrário dos que muitos pensam, a bíblia não é machista. Ela coloca todas as responsabilidades de conduzir o matrimonio, de proteção e sustento familiar nos ombros dos homens, tratando a mulher como uma lady a quem o homem deve cortejar, sustentar, amar, respeitar e proteger.

Por: Vinícius Corrêa;

Original: Alerta VERMELHO aos estudantes do Ensino Médio  (Parte V); copyright © 2014 Jovens Fiéis; website: JovensFieis.com.br.

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Você pode gostar...

  • Pingback: Alerta VERMELHO aos estudantes do Ensino Médio (Parte V) « Vivendo o Evangelho()

  • Eurídice Cavalcante

    Apesar de eu já ter passado pelo ensino médio, descobri esse blog a pouco tempo e parei pra ler essa série de posts. Muito bons, por sinal. O blog é excelente.
    Com relação ao feminismo você falou tão pouco… Hoje muitas moças estão sendo inconscientemente guiadas ao padrão feminista de ser mulher. Os valores familiares (esposa, mãe) estão sendo abolidos da sociedade, que diz que a mulher deve trabalhar fora, deve ser independente financeiramente, que é feio ser dona de casa, que é degradante cuidar e zelas pelo marido e filhos. Eu acredito que a mulher pode trabalhar, pode desejar uma carreira e investir nela, mas se isso significa negligenciar os cuidados do lar, é melhor que ela se esforce para conciliar, ou abra mão. Enfim, esse é só um exemplo de coisas que a causa feminista prega e que eu acho que seria um tema interessante pra uma série como essa. Tem também a questão do feminismo dentro das igrejas, mulheres querendo papéis que foram outorgados a homens… A questão do feminismo no próprio lar, onde os pais não ensinam mais suas filhas a serem submissas, primeiramente ao pai e, depois do casamento, ao marido. Existe a causa feminista militante, exagerada, mas existem atitudes que parecem tão normais, mas que também ferem os ensinamentos bíblicos. Eu poderia falar mais, mas o comentário vai ficar muito grande.
    Ao contrário do que é pregado por aí, o feminismo trouxe apenas mais peso sobre a mulher, mas a vontade de Deus para nós é, como a Bíblia diz, boa, perfeita e agradável.
    Deixo aqui meu pedido de uma série completinha sobre o feminismo na sociedade e na igreja, seria tão bom para as moças que acompanham o blog!
    Deus abençoe.