Conselhos para um namoro cristão

Conselhos para um namoro cristão

Para aqueles cujos caminhos são mais marcados por erros do que por abnegação, paciência e julgamento são, tenham esperança no Deus que abençoa misteriosamente seu caminho quebrado e o redime a partir dele, e quem pode começar em você uma nova, pura, sábia e piedosa busca pelo casamento hoje.

Aqui estão (alguns) princípios para solteiros. Não é uma lista abrangente nem exaustiva. São simplesmente lições que aprendi e espero que possam ser uma bênção para você, seu namorado ou namorada, e seu futuro cônjuge.

1. É realmente tão simples como dizem

Em uma época em que as pessoas estão se casando cada vez mais tarde e recorrem cada vez mais à busca por parceiros online, nós provavelmente precisamos ser lembrados de que o casamento realmente se trata mais de comprometimento do que de compatibilidade. Afinal, nunca houve um relacionamento menos compatível do que o de um santo Deus e sua noiva pecaminosa, e esse é o modelo que aspiramos em nossos casamentos.

Há uma razão pela qual a Bíblia não tem um livro dedicado a como escolher um cônjuge. Não foi descuido por parte do Deus de toda a história, como se ele não pudesse ver o século 21. As qualificações são maravilhosamente claras e simples: 1) ele deve crer em Deus (2 Coríntios 6:14); e 2) ele deve ser do sexo oposto (Gênesis 2:23-24; Mateus 19:4-6; Efésios 5:24-32).

Ora, é inegável haverá mais coisas envolvidas em seu discernimento durante o namoro. À parte das questões de atração e química, que não são insignificantes, a Bíblia articula alguns papeis para esposas e maridos. Homens devem proteger e prover por suas esposas (Efésios 5:25-29). Mulheres devem ajudar e se submeter a seus maridos (Gênesis 2:18; Efésios 5:22-24). Pais devem liderar suas famílias na palavra de Deus (Efésios 6:4). Pais e mães devem amar e criar seus filhos na fé (Deuteronômio 6:7). Então claramente estamos procurando por mais do que uma pessoa atraente que “ama a Jesus”.

Dito isso, muitos de nós precisamos ser lembrados de que a pessoa perfeita de Deus para mim não é tão perfeita assim. Todas as pessoas que se casam são pecadoras, então a busca por um cônjuge não é uma busca por perfeição, mas uma busca mutualmente falha por Jesus. É uma tentativa cheia de fé de se tornar como ele e, juntos, torná-lo conhecido. Independentemente do crente com quem você se casa, você provavelmente descobrirá em breve que você não se sente tão “compatível” como já se sentiu, mas espero que você se maravilhe mais com o amor de Deus por você em Jesus e com o incrível privilégio que é viver tal amor juntos, especialmente à luz de suas diferenças.

2. Saiba o que faz um casamento valer a pena

Em nossos piores momentos, nossos objetivos são pequenos e enganados. Nós simplesmente não queremos mais ficar sozinhos na sexta à noite. Nós simplesmente queremos postar fotos quase ingênuas e artisticamente emolduradas com alguém em uma ponte em um lugar qualquer. Queremos uma maneira livre de culpa de desfrutar do sexo. Queremos um rapaz ou uma moça que nos diga que somos bonitos, engraçados, inteligentes e bons em nossos trabalhos, etc.

Se o casamento apenas nos oferecesse essas coisas, contudo, ele realmente não valeria a pena. Muitos tentarão negar isso, mas as estatísticas de divórcio são o suficiente para estabelecer que o casamento requer mais de você do que a maioria poderia sequer imaginar no dia do matrimônio. A maioria de meus amigos casados diria que o que parece divertido, belo e inquebrável no altar, não parece tão limpo ou fácil até mesmo dias após passarem a morar juntos. Ainda é intensamente bom e bonito, mas é custoso: custoso demais para pequenos alvos.

O casamento vale a pena porque você tem Deus em seu comprometimento vitalício um com o outro. O casamento se trata de conhecer a Deus, adorar a Deus, depender de Deus, revelar a Deus, ser transformado à semelhança de Deus. Deus criou o homem e a mulher à sua imagem e os uniu, dando-lhes responsabilidades singulares para cuidar um do outro em sua débil, porém linda união.

O que faz o casamento valer a pena é que você, seu cônjuge e aqueles à sua volta veem mais de Deus e de seu amor por nós em Jesus. Se você não está experimentando isso com seu namorado, termine com ele. Se essa não é sua prioridade, precisamos de um novo plano de jogo, e provavelmente um novo cartão de pontos para o próximo.

3. Busque mais por clareza do que intimidade

O maior perigo do namoro é dar partes de nossos corações e vidas para alguém com quem não estamos casados. É um risco significativo, e muitos homens e mulheres têm profundas e duradouras feridas de relacionamentos, porque o casal desfrutou de proximidade emocional ou física sem um comprometimento permanente e durável. Intimidade barata parece real por um momento, mas você recebe aquilo pelo que pagou.

Enquanto o grande prêmio no casamento é intimidade Cristocêntrica, o grande prêmio do namoro é clareza Cristocêntrica. Intimidade é mais segura no contexto do casamento, e o casamento é mais seguro no contexto da clareza. O propósito de nosso namoro é determinar se nós dois deveríamos casar, então deveríamos concentrar nossos esforços lá.

Em nossa busca por clareza, vamos indubitavelmente desenvolver intimidade, mas não o faremos tão rapidamente ou ingenuamente. Sejam intencionais e sinceros um com o outro que, como cristãos, intimidade antes do casamento é perigosa, enquanto que clareza é incrivelmente preciosa.

4. Encontre um noivo na linha de frente

A ideia é procurar amor nos lugares corretos. Concentre-se na colheita, e você inevitavelmente achará um ajudante. Ao invés fazer de casar-se a sua missão, que sua missão seja a causa global de Deus e o avanço do Evangelho onde você está, e procure por alguém que busque o mesmo. Se você espera se casar com alguém que ame Jesus apaixonadamente e o torna conhecido, é provavelmente melhor colocar-se em uma comunidade de pessoas comprometidas com isso.

Isso não significa que deveríamos servir porque podemos encontrar um amor. Deus não é honrado com esse tipo de autosserviço. Não, isso simplesmente significa que se estamos buscando um tipo específico de pessoa, há lugares bons, seguros e identificáveis em tais pessoas vivem, servem e cultuam juntas. Envolvam-se em uma comunidade assim, sirvam uns aos outros, e peçam a Deus para abrir as portas para o namoro.

5. Não deixe que sua mente se case com ele antes que o resto de seu corpo o possa fazê-lo

Embora isso possa parecer mais comum entre as mulheres, eu fui solteiro por tempo suficiente e amigo de solteiros o suficiente para saber que não se trata de um problema exclusivamente feminino. A trajetória de todo romance verdadeiramente cristão deve ser o casamento, então não deveríamos ficar surpresos que nossos sonhos e expectativas, nossos corações, corram à frente de todo o resto.

Simplesmente não é tão difícil imaginar como seus filhos seriam, ou onde vocês passariam férias juntos, ou como funcionariam os feriados familiares, ou que tipo de casa vocês comprariam. E assim como o sexo, todas essas coisas podem ser realmente boas, seguras e belas, mas no contexto de sua aliança. Satanás quer sutilmente ajudá-lo a construir ídolos de família e casamento que são frágeis demais para seu relacionamento de ainda-não-casado.

“Ele me disse que me amava”. “Ela me disse que nunca me deixaria”. Essas são aparentemente frases de muito valor que nem sempre caem na sua conta. São frequentemente ditas com boas intenções, mas sem o anel — e sem um anel, os resultados podem ser devastadores. Guarde seu coração e sua imaginação de ultrapassar seu comprometimento atual.

6. Limite é seu melhor amigo

A pergunta mais feita sobre o namoro entre cristãos pode ser: “Quão longe é longe demais antes do casamento?” O fato de continuarmos fazendo essa pergunta sugere que todos nós concordamos que precisamos definir alguns limites, e que as linhas parecem bem borradas para alguns. Se você não está buscando casamento e está indo bem, você vai experimentar tentação, e muita tentação.

O pecado sexual pode ser a arma escolhida pelo diabo para corromper relacionamentos cristãos. Se você não reconhece seu inimigo se une a ele, você vai acabar se perguntando como se perdeu tão fácil. Alguns de seus melhores amigos na batalha serão os limites que definimos para nos mantermos puros.

Embora mergulhos espontâneos na intimidade pareçam ótimos em comédias românticas e façam vocês se sentirem bem por um momento, eles produzem vergonha, arrependimento e falta de confiança. Vamos tentar falar de toques antes de tocar. Troque as carícias por confiança, as surpresas por clareza e segurança. Tome decisões em oração e seriedade antes de mergulhar.

Limites são necessários porque na estrada para o casamento e sua consumação, o apetite por intimidade apenas cresce conforme você o alimenta. Você é construído biologicamente para isso. Toques levam a mais toques. Ficar sozinhos em certas situações irá dar as boas-vindas a uma tentação feroz. Até mesmo orar juntos ou conversar por horas no telefone pode criar overdoses nada saudáveis de intimidade com aqueles que ainda não são casados.

Sendo honesto, nós mais frequentemente gostamos de errar ao investir demais no amor do que em esperar demais para dar o próximo passo. Você terá dificuldade, contudo, de encontrar um casal se arrependendo dos limites que definiram no namoro, enquanto que você encontrará facilmente aqueles que queriam ter definido mais limites. Como seguidores de Cristo, nós realmente devemos ser mais cuidadosos e vigilantes.

Limites protegem e fornecem a fortificação para a construção de confiança. Conforme estabelecemos alguns limites mútuos, grandes e pequenos, e nos comprometemos a guardá-los juntos, nós desenvolvemos profundos padrões de confiança que servirão nossa intimidade, nossa fidelidade, e nossa capacidade de tomar decisões enquanto Deus nos guia em direção ao casamento um com o outro.

7. Inclua consistentemente sua comunidade

Namoro é uma questão de você fazer seu melhor para discernir a habilidade de uma pessoa de cumprir a visão e o propósito de Deus de casamento com você. Enquanto você pode ser aquele com a última palavra, você pode não ser a melhor pessoa para avaliar cada ponto. Assim como em qualquer outra área de sua vida cristã, você precisa do corpo de Cristo conforme você pensa em com quem namorar, como namorar e quando casar.

Embora raramente seja rápido ou conveniente, ter a perspectiva de pessoas que conhecem você, amam você e têm uma grande esperança por seu futuro, sempre pagará dividendos. Pode levar a conversas difíceis ou profundas discordâncias, mas forçará você a lidar com coisas que você não viu ou que nem poderia ter visto sozinho. Você encontrará segurança em uma abundância de conselheiros (Provérbios 11:14). Convide outras pessoas para investigar seu relacionamento. Gaste tempo junto com outras pessoas, casais e solteiros, que estejam dispostos a apontar o bom, o mau e o feio.

8. Que todo seu namoro seja missionário

Não, eu não estou encorajando você a namorar um homem ou uma mulher que ainda não são crentes. Quando eu digo namoro missionário, quero dizer um namoro que demonstre e promova a fé em Jesus e suas boas novas, um namoro que está no passo do evangelho diante do mundo que o contempla. Quero que ganhemos discípulos através de um namoro radical, confrontando os paradigmas e a busca de prazer do mundo com sacrifício, abnegação e seriedade.

Homens e mulheres no mundo querem muitas das mesmas coisas que você quer: afeição, comprometimento, conversa, estabilidade, sexo, etc. E eles eventualmente verão que a base sobre suas vidas e seu relacionamento é mais firme do que as frágeis tentativas que eles conhecem. Eles verão algo mais profundo, mais forte e mais expressivo entre você e seu par.

As pessoas em cada uma de suas vidas sabem que vocês amam a Jesus mais porque estão juntos? Elas veem a graça e a verdade de Deus trabalhando em vocês e seu relacionamento enquanto vocês caminham juntos na vida? Vocês dois estão pensando pró-ativamente sobre como abençoar seus amigos, sua família e apontá-los para Cristo? Mais e mais, enquanto o mundo dilui o namoro, seu relacionamento pode ser um quadro provocativo de sua fidelidade a Cristo e seu chamado para segui-lo.

Buscando o casamento da maneira certa

Esse namoro é perfeitamente seguro? Não. Ele impedirá que você se machuque ou se desaponte? Não. Ele garantirá que você nunca mais passe por outro término de namoro? Não. Mas, pela graça de Deus, ele pode nos guardar de uma mágoa mais profunda e de um insucesso mais devastador. Minha oração é que esses princípios preparem você para amar seu cônjuge de uma maneira que mais belamente e dramaticamente demonstre a verdade e o poder do evangelho.

Se você é como eu, você pode já ter desistido de muitas batalhas. Talvez você esteja desistindo agora em um relacionamento. Disponha-se a tomar as decisões difíceis, grandes e pequenas, de buscar o casamento da maneira certa hoje. Quer no final das contas vocês casem um com o outro ou não (ou quer casem ou não qualquer pessoa), vocês agradecerão um ao outro.

Namoro Cristão
Veja outras postagens do blog e aprenda mais sobre namoro cristão: clique aqui!

Por: Marshall Segal; Original: When the Not-Yet Married Meet: Dating to Display Jesus. Site: desiringgod.org Copyright © 2013 Desiring God.

Tradução: Alan Cristie; Original: Quando Solteiros se Encontram: Namorando para Revelar a Jesus

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

Você pode gostar...