O Mundo e o Cristão (4/7)

OMundoEOCristao

O mundo é tentador, e toda tentação nos move a arrumarmos desculpas e meios para que cedamos a elas sem dor na consciência. O fato é que, quando queremos pecar, arrumamos um meio e, muitas vezes, uma desculpa para pecarmos. E o que mais encontramos na internet hoje são pessoas escrevendo sobre meios de pecar sem se preocupar com isso. Pessoas reinterpretando ou ressignificando tudo o que o cristianismo considerou pecado em dois milênios.

Quando alguns cristãos começam a tratar de pontos nos quais a Bíblia não é clara, muitos gostam de dizer que, “se a Bíblia não proíbe, então, é sinal que Deus não liga se fizermos”. O pensamento dessas pessoas está recheado de malícia, malícia típica de quem está doido para pecar. Explico. Quando chegamos ao ponto de afirmar que podemos fumar maconha, transar antes do casamento, sair pra balada, etc., isso é sinal que pulamos uma fase importante do pensamento cristão. Todo cristão deve meditar no fato de que entre nós e o mundo, está Deus! Vivemos diante da face de Deus. Não há um segundo de nossas vidas que deve ser vivido sem que nos lembremos dEle e pensemos se o que estamos fazendo o agrada ou entristece. Se não O considerarmos em tudo o que vivemos, corremos o risco de fazermos algo que O esteja ferindo.

Não podemos nos esquecer também que, entre nós e o mundo, está nosso próximo. Se, por um lado, a Bíblia não diz “não beberás cerveja”, por outro lado, ela diz que devemos “fugir da aparência do mal”. Aqui, muitas pessoas dizem que, se alguém quiser pensar ou dizer algo sobre elas, que elas não estão nem aí. Que cada um deve cuidar de sua própria vida, e que elas não se importam com o que os outros pensam. Particularmente, entendo que tal pensamento está errado. Creio que devemos nos preocupar sim com o que estão pensando de nós. Sobretudo quando estamos entre não convertidos.

Paulo vai dizer aos coríntios em 1Coríntios 10 que, até mesmo se um novo convertido se sentir constrangido ou escandalizado com certa atitude nossa, que devemos deixar de fazer para não nos tornarmos pedra de tropeço para nosso próximo, seja ele regenerado ou não.

Então, veja, não há na Bíblia essa falsa liberdade de que pode-se agir como bem quiser. Paulo disse que tudo nos é lícito, mas nem tudo nos convém. Agir contra isso é egoísmo. E egoísmo deve ser confessado com arrependimento e abandonado.

Em nosso próximo artigo, continuaremos refletindo sobre isso. Até lá!

Por: Wilson Porte. Original: O Mundo e o Cristão – Parte 4. Website: www.ministeriofiel.com.br

Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este material em qualquer formato, desde que informe o autor, seu ministério e o tradutor, não altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.

.

Você pode gostar...